Raios Alfa e Beta

 

Toda desintegração radioativa envolve a emissão ou de uma partícula alfa (a) ou de uma partícula beta (ß), do núcleo do átomo que se desintegra.

 

Emissão de partículas alfa

São de carga positiva e de massa muito maior quanto a dos elétrons.

São núcleos do átomo de hélio, constituídos de dois prótons e dois nêutrons.

A distância que uma partícula alfa percorre antes de parar é chamada de alcance.

Num dado meio, partículas alfa de igual energia tem o mesmo alcance, então: aumentando-se a energia das partícula alfa, aumenta-se o alcance para um dado meio; fixando-se a energia da partícula alfa, o alcance diminui, se a densidade do meio aumentar.

As partículas alfa são produzidas principalmente nos decaimentos de elementos pesados como urânio, tório, plutônio, rádio, etc. e possuem energias características e discretas; portanto tem a mesma energia cinética. Usualmente são acompanhadas de radiação beta e gama.

 

Emissão de partícula beta

Ocorre nos núcleos que têm excesso, ou falha, de nêutrons para ter estabilidade. Na desintegração beta, o número de massa não se altera, enquanto o número atômico ou aumenta ou diminui de uma unidade, (ß+) ou (ß-) respectivamente.

ß+ O núcleo apresenta um excesso de prótons em relação ao número de nêutrons e pode alcançar estabilidade pela conversão de um próton em um nêutron e uma partícula beta positiva (pósitron).

ß- Núcleos que possuem um excesso de nêutrons podem alcançar a estabilidade pela conversão de um nêutron em um próton e uma partícula beta negativa. A partícula beta negativa é uma partícula que tem a mesma massa de repouso de um elétron atômico e unidade de carga elétrica negativa.

 

 

ESite Elaborado Por: Marcelo Ortiz Ficel